Bem-vindos ao Thomas Sangster Brasil, sua mais nova fonte brasileira sobre o ator e músico Thomas Brodie-Sangster, mais conhecido por interpretar Jojen Reed na série original da HBO ''Game Of Thrones'' e também Newt, seu mais recente trabalho na trilogia ''Maze Runner”.
Thomas Brodie-Sangster será a voz do dragão Firedrake na animação “Dragon Rider”
09.05.2018

Thomas Brodie-Sangster junto com Felicity JonesFreddie Highmore & o ator Patrick Stewart irão fazer as vozes dos personagems da animação Dragon Rider.

O quarteto vai trabalhar ao lado de atores previamente anunciados Meera Syal (Doctor Strange), Sanjeev Bhaskar (Absolutely Anything) e Nonso Anozie (Cinderella) na adaptação animada do romance de Cornelia Funke.

Foi vendido para Cannes pela Timeless Films e é produzida por Martin Moszkowicz e Oliver Berben, da Constantin Film, junto com os co-produtores Cyborn e RiseFX, juntamente com a equipe da Lumatic. O filme deve estar pronto no outono de 2019.

Escrito por Johnny Smith (Gnomeo & Juliet), Dragon Rider aborda sobre um jovem dragão de prata Firedrake (Brodie-Sangster), Sorrel (Felicity Jones) um espírito da montanha e um garoto chamado Ben (Freddie Highmore) quando eles embarcam em uma aventura épica e batalham contra uma máquina viciosa e destruidora de dragões chamada Nettlebrand (voz por Patrick Stewart) para encontrar ‘Orla do céu’.

Felicity, Thomas, Patrick, Freddie, Meera, Sanjeev e Nonso, são atores extraordinários, cujas vozes únicas darão vida aos maravilhosos personagens animados. O diretor Tomer Eshed está criando um incrível mundo visual repleto de dragões e criaturas mágicas e estamos muito satisfeitos em nos reunir com a Constantin Film, uma produtora e distribuidora de energia para entregar outro filme de animação familiar aos compradores ”, disse o presidente da Timeless Films. CEO, Ralph Kamp.

O CEO da Constantin Film, Martin Moszkowicz, acrescentou: “Estou muito feliz de ver tantos grandes artistas se juntarem a Tomer Eshed e sua equipe criativa para o próximo grande evento de animação de filmes familiares da Constantin Film.

Thomas Brodie Sangster é representada por Curtis Brown Group, WME e Calypso Voices, Jones por Independent Talent Group, WME e AdVoice, Stewart por ICM Partners, Independent Talent Group e AdVoice e Highmore é representado por ARG e UTA.

Tradução & Adaptação: Thomas Sangster Brasil

Notícia publicada por admin nas categorias Entrevista, Thomas Sangster
SORTEIO: Saiba como participar!
06.05.2018

O aniversário do nosso bebê será em breve, então decidimos fazer uma pequena brincadeira até o dia 16/05! No dia de seu aniversário estaremos fazendo um sorteio de um varal de polaroids com várias fotos de Thomas. Para participar é só seguir a nossa conta no Twitter, usar a hashtag #SangsterWeek e dar RT no tweet abaixo.

 

Notícia publicada por admin nas categorias Thomas Sangster
Thomas Brodie-Sangster fala sobre o que faz no seu tempo livre, planetas e muito mais!
06.04.2018

O que você faz para se divertir no seu tempo livre?

Eu toco musica. Eu gosto de tocar baixo, eu gosto de construir e andar de motocicleta.

Se você pudesse ter um planeta com seu nome, qual planeta seria e por que?

É meio difícil, porque todos eles já têm seus nomes. Não tem um novo que eles encontraram? Nibiru ou alguma coisa assim, acho. Eu fico com Nibiru! Não tenho certeza como se fala, mas vamos dizer Nibiru. Porque é novo e não tem muito conhecimento sobre isso. – Eu acho que é grande. Eu não sei, é desconhecido.

Você é famoso por muitos personagens. Qual é a coisa mais difícil quando você faz a transição de papel e qual personagem é o mais difícil de fazer a transição, e por que?

É uma experiência imersiva que você, uma vez que entra, você apenas continua. A transição de ir e voltar do personagem não acontece muito, porque você começa um projeto, você fica obcecado com isso, e depois termina. Mas diria que Thunderbirds Are Go na verdade, porque isso é uma coisa recorrente. Algumas vezes, eu volto ao estúdio e eles me mostram algo porque eu não consigo acertar na voz. Ou é mais profunda ou mais alta, ou rouca.

Se você pudesse ser um vilão de Thunderbirds, qual seria o nome e qual seria seu ato do mau?

Imperador Malice, e meu feito do mau seria tomar algo para mim ou destruir o mundo. Destruir o mundo para Nirubi ser o único planeta que seja um lugar para viver. E eu seria o Imperador. Imperador Malice.

Quantas vezes você já salvou o mundo como um Thunderbird e qual foi o seu momento favorito salvando o mundo?

Oh, Deus, nós fazemos isso todo o dia. É difícil dizer porque algumas vezes eles estão salvando o mundo, outras vezes eles estão salvando um garotinho que ficou preso. É o mesmo para eles. Meus favoritos, porém, eu gosto daquele em que volta para a série original porque é um ponto sensível para mim. Meu episódio favorito é “Fireflash” porque é quase que vindo diretamente do original.

O que você aprendeu do mundo de Thunderbirds que você não sabia antes de estar no elenco de Thunderbirds Are Go?

Que John é um personagem muito mais interessante do que ele era. Ele sempre foi realmente chato na série original. Acho que é porque eles não sabiam realmente o que satélites faziam na época de 60. Os satélites tinham subido pro espaço nesse tempo. Então, não existia muito isso de informação via satélite. Hoje em dia, estar na estação espacial, ele é muito mais a pessoa da central de controle, antes ele era basicamente o recepcionista. Ele atendia telefone e os passava adiante, agora ele faz parte dos salvamentos, ele nunca foi uma parte disso na série original.

 

Tradução & Adaptação: Thomas Sangster Brasil

Notícia publicada por admin nas categorias Entrevista, Thomas Sangster, Thunderbirds Are Go
Thomas visita escola em divulgação da 3º Temporada de “Thunderbirds Are Go”
30.03.2018

O NOSSO ANJINHO APARECEU! Nesta quinta-feira de março, Thomas compareceu em uma escola para a divulgação da terceira temporada de “Thunderbirds Are Go” que vai ao ar neste sábado! Confira as fotinhas do nenê com mais nenês 

INICIO > APARIÇÕES E OUTROS EVENTOS – APPEARANCES & OTHER EVENTS > 2018 > 29.03 – DIVULGAÇÃO DE “THUNDERBIRDS ARE GO” EM LONDRES 

6eb4f759gy1fpul214jnjj21o62bcdyx.jpg 6eb4f759gy1fpul25takrj22bc1v07o5.jpg 6eb4f759gy1fpul29oz8nj21jd2bc1ai.jpg 6eb4f759gy1fpul2e8gqij21kq2bch35.jpg

Notícia publicada por admin nas categorias Thomas Sangster, Thunderbirds Are Go
Thomas Brodie-Sangster para a 1883 Magazine
15.03.2018

Segura que vem mais uma bomba aí! Thomas Brodie-Sangster foi recentemente fotografado pelo artista profissional Joseph Sinclair para um novo ensaio fotográfico para a revista britânica 1883 Magazine. Thomas, e mais outros artistas, estarão na nova edição [Issue 11] que sairá em Abril deste ano!

Fiquem ligados nas redes sociais da revista para a abertura da pré-venda + imagens exclusivas! TwitterInstagramSite.

Hi everyone, Thomas Brodie-Sangster is featured in the next Issue of 1883 Magazine! Photos were taken by the photographer Joseph Sinclair. Don’t forget to follow 1883 Magazine for exclusive pictures + pre-order infos 😉 Let’s show our support to Thomas 💪🏻.

Follow their social! TwitterInstagramSite.

Notícia publicada por admin nas categorias Entrevista, Thomas Sangster
Thomas Sangster em entrevista para Empire Magazine, 2014
06.03.2018

Em papo com a Empire Magazine, Thomas Brodie-Sangster conta sobre o seu primeiro filme, sua inspiração, curiosidades e muito mais! A entrevista ocorreu no ano de 2014, mas só agora tivemos acesso. Confiram:

Qual foi o primeiro filme que você viu?

Fica entre Dumbo e/ou Mongli – O Menino Lobo. Minha mãe amava Mongli. Nós assistimos todos os clássicos, aqueles que foram desenhados á mão. Lembro-me de adorar Mongli. É lindo.

Qual foi o filme que te inspirou a entrar nessa área?

Gilbert Grape – Aprendiz de sonhador, especialmente a performance de Leonardo DiCaprio. Eu estava próximo da sua idade naquele tempo e isso me fez pensar: “Wow, ele está fazendo algo muito legal e só é um pouco mais velho que eu”.

Qual foi o último filme que fez você chorar de tanto rir?

Eu normalmente não choro de tanto rir mas lembro-me de uma vez que eu chorei de tanto rir com Team America – Detonando o Mundo. Eu gostei daquele discurso no final. Eu amo South Park. Matt Stone e Trey Parker são ótimos. Eles não tem medo de nada.

E qual foi o último filme que lhe fez chorar?

Eu chorei no filme Sociedade dos Poetas Mortos, naquela cena em que todos se levantam e fica em cima das cadeiras para o seu professor. Na escola, eu não tinha um professor que se parecia desta maneira então eu não pude me imaginar fazendo aquilo. Eu não sei. Me pegou de jeito. Não estava esperando chorar.

Qual foi o último filme que te assustou?

Minha namorada estava comigo então achei que iríamos assistir um filme romântico e então ela colocou Oldboy. Foi bem intenso.

Qual foi o último filme que te fez se arrepiar?

Foi em Sangue Negro. Tudo combinava, a atuação, a direção, o uso das cenas, da música, das cores para criar um filme realmente perturbador mas ao mesmo tempo completamente apaixonante.

Qual foi o último filme que te inspirou no sentindo fashion?

Estou dizendo muitos filmes do Leonardo DiCaprio mas Prenda-me se For Capaz. As roupas eram muito legais. Bem estiloso. Eu queria ser um piloto e ele estava vestido como um. Mas nas cenas domésticas ele usava cardigans, camisa de mangas curtas e colarinho. Eu amava a paleta de cores dos anos cinquenta. Era um filme muito bem vestido.

Qual foi o último filme que te ensinou uma habilidade de vida?

Nas grandes coisas que eu aprendi sobre os personagens ou comigo mesmo ou na história, em Simplesmente Amor, aprender como tocar bateria ou aprender como tocar violão com a mão oposta para Nowhere Boy. Talvez em O Poderoso Chefão, só para como estar bom em um terno. Como pegar essa perfeição italiana em termos de poder ficar bem vestido e se sentir confortável, tipo um terno poderoso.

Qual foi o último filme que você não para de pensar sobre?

Eu não conseguia parar de pensar em O Vencedor. Eu continuo falando disso com todo mundo. Eu conheci viciados antes, e o jeito que Christian Bale interpretou foi incrível. Eu acreditei nele cem porcento.

Qual foi o último filme que te surpreendeu?

Inside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum. Eu vi o trailer mas não parecia muito comigo. Eu não estava com muita vontade de ver mas a minha namorada e um grupo de seus amigos iam ver. Eu estava completamente errado. Amei muito. Achei muito leve, e foi refrescante ver um filme ser feito tão bem e tão simples sobre apenas a vida de um homem.

Qual foi o último filme que fez você querer baixar a trilha sonora?

Eu amei a trilha de O Gladiador, o que é um pouco óbvio, mas ainda sim brilhante.

Qual será o próximo filme que você verá?

Sr. Turner, eu gosto de Mike Leigh. Também como gosto de Timothy Spall e Turner. Estou muito animado. Também irei ver Êxodo: Deuses e Reis.

Qual foi o último filme que você viu e que desejou participar?

Eu acho que O Lobo de Wall Street iria ser muito divertido. Toda aquela diversão e as incríveis pessoas que fazem parte. Creio que seria ótimo fazer parte desse filme.

 

Tradução e Adaptação: Thomas Sangster Brasil.

 

Notícia publicada por admin nas categorias Entrevista, Thomas Sangster
VAGAS ABERTAS – Entre para a equipe do Thomas Sangster Brasil!
25.02.2018

Estamos abrindo vagas na equipe do Thomas Sangster Brasil! Buscamos novos membros para nossa equipe que estejam dispostos a nos ajudar para o melhor funcionamento do fansite.

Antes de se inscrever, por favor, esteja ciente que é preciso comprometimento e responsabilidade.  As vagas são para Gallery Manager e Tradutores/Transcritores.  Leia os requisitos abaixo:

REQUISITOS PARA GALLERY MANAGER:

  • Conhecimento em Galeria Coppermine;
  • Disponibilidade para procurar fotos em boa qualidade;
  • Saber como tirar screencaptures de trailers, séries e outros.

REQUISITOS PARA TRADUTORES/TRANSCRITORES:

  • Domínio da língua inglesa;
  • Disponibilidade diária;
  • Excelente compreensão da língua portuguesa.

FORMULÁRIO:

Nome:
Idade:
Cidade/Estado:
Período Disponível:
Participa de outro fã-site? Se sim, qual?
Onde te encontrar? (twitter/facebook…):
Como virou fã do Thomas? E porquê gostaria de entrar na equipe?

Você deve enviar para thomassangsterbr@gmail.com o formulário acima com os dados pedidos preenchidos. No campo “Assunto”, coloque a vaga que você quer.

Notícia publicada por admin nas categorias Thomas Sangster, Vagas
Thomas Brodie-Sangster comparece ao Newport Beach Film Festival 2018
16.02.2018

Créditos da imagem destacada.

Nesta quinta-feira, [15.02], Thomas Brodie-Sangster compareceu ao Newport Beach Film Festival 2018 em Londres, um festival de filmes. Além da sua presença no evento, Thomas foi homenageado com o prêmio Artista de Distinção. O Artista de Distinção é conhecido por sua contribuição para as artes, os empreendimentos filantrópicos e um compromisso de condução para suas artesãs para contar histórias únicas e ousadas.

Estamos bem orgulhosas do nosso nenê ♡

Confira as fotos:

INICIO > APARIÇÕES E OUTROS EVENTOS – APPEARANCES & OTHER EVENTS > 2018 > 15.02 – NEWPORT BEACH FILM FESTIVAL

10.jpg 11.jpg 12.jpg 13.jpg

Em entrevista com a HeyUGuys

Notícia publicada por admin nas categorias Cura Mortal, Entrevista, Maze Runner, Thomas Sangster
Confira novas imagens de A Cura Mortal!
11.02.2018

Neste domingo, novas imagens de Maze Runner – A Cura Mortal foram divulgadas pela Amazon. As imagens estão contidas na mais nova edição do livro de A Cura Mortal. Confira:

INICIO > FILMES – MOVIES > 2014 – 2018: THE MAZE RUNNER > 2018 – A CURA MORTAL > IMAGENS PROMOCIONAIS > STILLS

91oxgTKH-ZL__SL1500_.jpg  91lJVkrTc9L__SL1500_.jpg  91AFr30dzcL__SL1500_.jpg  81jX2IiJMML__SL1500_.jpg

Maze Runner – A Cura Mortal já está em exibição nos cinemas.

Notícia publicada por admin nas categorias Cura Mortal, Maze Runner, Thomas Sangster
[EXCLUSIVO] Thomas Brodie-Sangster para a revista ‘Boys by Girls’
30.01.2018

A Equipe TSBR traduziu a entrevista completa de Thomas para a revista Boys By Girls [30/12/2017] em exclusividade só pra vocês, na qual Thomas fala da sua vida, seus gostos, Maze Runner, Godless e muito mais.

Antes de tudo gostaríamos de agradecer a quem nos deu a revista por completo e estamos muito gratas de agora poder compartilhar isso com vocês. A tradução e a adaptação foram feitas pela a nossa equipe, então caso repostem ou editem, deem os créditos.

Confira na íntegra —

Nós conversamos sobre o seu crescimento.

Sim, eu lembro de me tornar um adolescente e pensar: “Oh, se tornar um adolescente é um pouco desagradável,” eu realmente não queria me tornar um. Eu gostava de ser uma criança, e acho que eu mantive uma infância longa. Algo me assustava sobre crescer, e então, quando fiz 16 anos, as coisas na escola mudaram: todos cresceram fisicamente e mentalmente, também como sexualmente. Eu não estava muito interessado em me tornar um adolescente, mas ao mesmo tempo eu estava atuando profissionalmente em um ambiente de estúdio muito profissional, quanto os da escola não. Então isso me alienou um pouco – mas eu estava fazendo algo que realmente amava fazer. E também era uma forma de se expressar artisticamente, e eu estava conhecendo pessoas e viajando pelo mundo – muita coisa boa vem com o meu trabalho. E chegando perto dos vinte anos, onde não tem mais esse luxo de que você é um adolescente e pode fazer o que quiser, foi quando comecei a fazer mais perguntas.

Quais perguntas?

Grandes perguntas, como qual o significado da vida. As interessantes. Coisas que vão além da nossa vida física, o óbvio e tudo o que podemos ver.

E você achou alguma das respostas?

Não espero obter uma resposta exata. Eu espero gostar de fazer essas perguntas e também gostar de onde elas irão me levar. E também não espero encontrar uma resposta precisa e definitiva no final. Isso se torna diferente para cada pessoa.

Muitos atores com quem conversei que começaram a trabalhar durante a infância, dizem que tiveram de crescer rapidamente. Essa também foi a sua experiência? 

Eu segurei a minha infância por um bom tempo e eu gostava de ser uma, mas ao mesmo tempo eu sempre fui maduro para a minha idade. Como uma criança, eu odiava que falassem baixo comigo ou como uma criança, então foi legal estar em um ambiente onde eu pudesse ser tratado como uma pessoa e ter meu peso de ator no set. Também estava fascinado com o estúdio, departamento de câmera e de iluminação, com os adereços e a grande quantidade de tempo, esforço e recursos que se tem para filmar. Quando eu era criança por um longo tempo, também gosto de ser uma criança, mas na verdade, na verdade, tenho uma idade relativamente madura. Pensei que era um ambiente legal, eu realmente apreciei isso, e então tinha uma certa pressão para mim quando eles gritavam “Ação!” Tive que me esforçar para acompanhar esse pessoal. Isso me deu responsabilidade em uma idade jovem. Significa que eu cresci rápido, mas não via problemas nisso, eu queria isso! Mas mesmo assim, amava ir para casa, me sentar e brincar com meu LEGO.

Eu tenho uma teoria que qualquer pessoa que cresceu com LEGO é de alguma forma criativa. 

Sim, até agora eu acho que é o melhor brinquedo da história.

Como você se descreveria e que tipo de pessoa você é nesse momento?

Satisfeito e maravilhosamente perdido, penso eu.

Isso é bem poético e bonito.

Bem, obrigado! Estou bastante satisfeito com a minha vida presente e a sua futura direção. Também sinto que tenho um grande controle sobre isso, mas também aceito o chamado destino. Minha vida está atualmente em um ponto excelente, mas não vai durar muito, você sabe, esta é a vida humana. As tragédias podem vir e aparecer a qualquer momento, ou quando você acorda um dia, cheio de sentimentos terríveis por nenhuma razão, e você se sente miserável e chateado com você mesmo. Mas neste momento, me sinto bem, exceto por um resfriado.

O que achou da sua adolescência?

Com a idade de 15 a 18 anos, fiquei ainda menos interessado na escola. Também comecei a gostar de motocicletas, passei a gostar da sensação de liberdade e vulnerabilidade ao montar e pilotar uma motocicleta. Eu sentava na classe ansioso para montar na minha moto. É uma coisa masculina, Thomas. Bem, quando se trata disso, minha primeira moto foi uma motocicleta rosa brilhante, então também não é considerada masculina. Os garotos da escola não tinham certeza se era legal ou não. As meninas achavam que era um pouco fofo. Eu meio que gostei do fato de que ninguém sabia o que pensar. Depois disso, eu aprendi a reparar a moto, foi como se fosse meu LEGO modernizado. Estava usando minhas mãos e meu cérebro, ao mesmo tempo que não estava filmando. Aos 20, minha primeira relação surgiu, e junto com ela, todas as óbvias inseguranças e as coisas maravilhosas também.

O que faz você chorar? É uma pergunta aleatória, mas eu realmente quero perguntar.

Não muita coisa, mas isso não é por causa da masculinidade, eu meio que gosto de chorar, eu gosto daquele sentimento de derramar as lágrimas e como bizarro isso é. Rir também é estranho, mas eu tendo a rir muito mais que chorar.

Você acha que está ocorrendo mudanças na masculinidade?

Penso que sim, cada homem tem seu lado feminino. É importante você está em contato com isso, ou se não você irá se tornar literalmente um babaca.

A motocicleta rosa é um exemplo.

Sim! Também sinto que os homens da minha geração estão mostrando seu lado feminino. Eu gosto de pensar que agora as pessoas avaliam as outras por quem elas são antes de sair julgando. Eu só posso dizer pela área em que eu cresci em Londres, e eu sei que não é em todo lugar, mas eu tenho fé na humanidade e gosto de pensar que esse é o único jeito de ir em frente.

Vamos falar sobre Maze Runner e seu personagem Newt.

Tudo bem! Ele é uma pessoa com grande força de vontade, e também é bom em ver as pessoas pelo o que elas realmente são. Ele é um cara legal, ele nunca tenta ser hostil, e conhece a importância da amizade e do amor. Também penso que ele tem um lado trágico, na qual não tenho certeza se os filmes capturam isso, mas na minha cabeça sim.

Então você tende a inventar uma pequena história na sua cabeça para os seus personagens só para ir mais além? 

Sim, muito disso é correndo por aí, com a respiração ofegante e assustado o tempo todo, só para fazer as coisas ficarem bem mais interessantes.

Gosto dos filmes que têm alguns elementos de ficção científica. E como é que foi nesse filme?

Adoro filmar esse tipo de filme, eu me divirto muito. Eu realmente gosto do elenco e de toda a equipe por trás do filme. Eu estive filmando isso quando estava com 23 anos, e tenho 27 agora, então nós crescemos juntos. E agora terão dois bebês no set, e terão dois casamentos. Nós gravamos muitas cenas no Novo México, onde é muito seco, difícil de se locomover, e eles colocaram carros quebrados e tudo mais para parecer bem real.

Você e Dylan juntos me deixa muito animada.

Eu e Dyl? Me deixa animado também! Ele é um cara incrível – ele é hilário, absolutamente hilário. Às vezes ele parece um Jim Carrey mais jovem, incrivelmente profissional e quando chegar a parte de fazer o trabalho, ele é um dos atores mais esforçados que eu já conheci. Na nossa primeira cena juntos lembro-me de gostar realmente; foi ao redor da fogueira e ele havia acabado de chegar nesse cenário louco e nos sentamos perto de um tronco – eu estava bebendo e o fazendo se sentir bem. Foi a primeira vez que consegui fazer uma cena com ele, na qual lidera os nossos filmes. Foi incrível ver que ele sabe como se divertir e brincar mas também como atuar incrivelmente. Durante aquela cena, eu senti que a nossa relação ficou melhor. Atuar se vem duas maneiras; se você tem um bom ator ao seu lado, você é bom do mesmo jeito. Você da e recebe, o que é uma boa coisa.

Você está prestes a filmar o terceiro filme, o que podemos esperar disso?

Esta é a nossa segunda tentativa de filmagem do terceiro filme. E amanhã eu irei para a África do Sul. Eu não li a versão mais recente do script ainda, são os mesmos personagens, o mesmo cenário mas com uma missão de resgate. No final do segundo filme, um de nossos amigos é capturado pelo CRUEL, essa organização não muito legal, mas será um pouco diferente dessa vez. Vai parecer muito mais urbano moderno e tudo mais. Eu acho que é um ano depois, então deve mudar bastante. O primeiro filme para o segundo tem uma diferença de período muito pequena em relação a essa agora. Nossas relações estão definidas, nós estamos livres daquele ambiente fechado e do CRUEL e estamos vivendo com rebeldes por enquanto – nós estaremos com um melhor propósito e direção. Vai ser muito bom.

Você também filmou “Godless”, uma série de seis episódios da Netflix. O cenário da cidade onde é dominado por mulheres é muito atraente para mim.

Sim, eu li o roteiro antes e pensei: “Uau, isso é interessante”. Uma série de cowboy e se foca em uma cidade pequena no meio do nada. Um homem morre com um acidente qualquer. Foi como ser uma criança, aquela grande fantasia de se tornar um cowboy. Meu personagem é o Whitey Winn, ele é jovem, sarcástico, sujo – não toma muito banho – e o deputado da cidade. Ele carrega duas 45s e gosta de se mostrar com elas. Eu tive que aprender muito como manusear, então tem muito disso na série, também tem andar a cavalo e tudo mais que os cowboys fazem. Foi muito divertido e tinha um elenco incrível, as roupas eram fantásticas, os visuais e o set eram incríveis. Eu acho que vai ser muito clássico e interessante, e uma história diferente do velho oeste.  Foi divertido fazer parte disso. Vai sair em algum momento de 2017.

Você entrou na atuação muito jovem. Como isso afeta a mente jovem ao olhar do público?

Em primeiro lugar e até certo ponto de agora, é excitante. É incrível andar nas ruas, viajar pelo mundo, entrar em bares e ser reconhecido pelas pessoas – você consegue fazer amizades muito rápido. É um ótimo jeito de iniciar conversas. Eu tive conversas muito interessantes com pessoas que eu, provavelmente, não conversaria, e isso pode até brincar com seu ego, mas é claro que esse lado é bastante intrusivo, o que faz você estar constantemente consciente de si mesmo. Não é muito agradável caminhar pela rua se você não estiver com vontade de ser reconhecido, então mantenho a cabeça baixa. Eu odeio manter a cabeça baixa, as pessoas em Londres andam assim de qualquer maneira.

Teve um preço a pagar pelas coisas boas?

Eu acho. Quando eu era adolescente eu estava sempre fora, não me envolvia muito com o lado das festas, do tipo de cultura ‘Skins’. Mas os meus dias sempre são diferentes um dos outros, e eu amo isso. Ninguém, nem mesmo um colega, irá ter a mesma experiência que eu tive.

O que você faz para fugir disso?

Música, tocar e escutar. Motos. Eu corro com elas. É bom, porque uma vez que você põe o capacete acaba indo para o seu próprio espaço, você não é capaz de pensar em mais nada a não ser pela estrada na sua frente e o que pretende fazer com ela. Se tiver algo a mais na sua cabeça, se torna perigoso, então a corrida se torna boa para clarear a mente. E também é muito bom sentir o vento tocando seu rosto. E com música eu escuto tudo. Não sou muito exigente, contanto que tenha um sentimento por trás disso – e desde que isso signifique para aquela pessoa. Eles não têm que cantar bem, ou até mesmo tocar bem, mas se é feito verdadeiramente, então eu acho que se torna uma linguagem bem maior que a verbal.

Qual impacto você gostaria de fazer no mundo?

Eu fico pensando nisso. Eu amo aviões e motores, então seria muito legal fazer algo que mudaria completamente o mundo e em como viajamos dentro e além. Não tenho muita certeza do que seria.

Como um ator, meu chute principal é que eu pessoalmente saio do set e me imagino como um ser humano, então, se as pessoas gostam disso é realmente a cereja do bolo. Eu tento não pensar muito sobre isso, mas é bom quando as pessoas gostam do meu trabalho. Eu adoro isso, e se as pessoas são entretidas por isso, se elas passam por um dia de merda, se os faz sentir melhor depois de perder um emprego, ou se eles vão com uma namorada ou um namorado que eles gostariam e isso irá ajudá-los a ter um uma relação, isso é ótimo – eu ficaria feliz com isso.

Tradução & Adaptação: Thomas Sangster Brasil
Notícia publicada por admin nas categorias Entrevista, Thomas Sangster